...porque uma mulher é tanto mais confiante quanto mais Kgs tiver na carteira!!!

.revelações recentes

. E se eu voltasse...

. Ontem foi assim...

. Ai...

. Renovação de gerações

. Se acaso duvidas houvesse...

. Pufff

. ...

. ...

. Era só para saber...

. Segunda-feira...blechk

.revelações no funda da carteira

. Abril 2014

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Quarta-feira, 19 de Janeiro de 2011

E assim vão as nossas Finanças...

Algures em Junho de 2008 recebemos, aqui no escritório, uma coima por uma infracção cometida, imagine-se, em Maio (estranho, tão rápido...ah é para receberem, deve ser disso...). No mesmo mês decidimos contestar, pedindo a diminuição ou anulação da dita coima. Enviamos uma carta ao chefe das finanças cá do sitio, registada com aviso de recepção claro está, com a exposição da nossa defesa. 

Efectivamente, passados uns dias recebi a prova de entrega. E nada mais. O tempo passou, inicialmente fizemo-nos de mortos e entretanto até nos esquecemos de semelhante coima.

Até que...

Em Janeiro de 2011 recebemos nova carta a solicitar o pagamento da dita coima, agravada em 20€ (custas). Toca a avivar a memória e ir ver todos os passos que foram dados.

Deduzi que nada mais havia a fazer se não pagar e não bufar. Mas antes resolvi deslocar-me às finanças e perguntar se, eventualmente, tiveram em consideração a carta que enviei, e pronto, fazer o choradinho tão à portuga.

Mas não tive sorte...em época de crise não há cá abevias, o único recurso seria seguir para tribunal...dado o reduzido valor, achamos que seria mais vantajoso pagar e não bufar (tão à portuga, também). 

O interessante disto tudo é mesmo a rapidez da resolução do caso...3 anos hem!!! Cá para mim, aquilo já estava arrumado e arquivado e agora lembraram-se, "ai e tal vamos ver a quem podemos sacar algum..."


revelado por revelacoesdeumacarteirade20kg às 17:37

link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds